AssaltoCasos de PolíciaDenunciainvestigaçãoOperação Policial

Quadrilha usava mulher para se insinuar a policiais de modo a distraí-los e não impedir o roubo de cargas: ‘Fiz uma loucura na frente da viatura dos canas’

Uma mulher que integra uma quadrilha de ladrões que age em Duque de Caxias se insinuava para policiais de modo a distraí-los e permitir a passagem da carga roubada por determinado local, segundo investigações.

Essa suspeita foi flagrada em uma escuta telefônica do dia 10 de setembro do ano passado em que disse para um comparsa ter feito ‘uma loucura’ na frente da viatura dos canas para desviar a atenção deles e não irem atrás da carga roubada. 

 Com as investigações, foi possível constatar a existência de organização criminosa responsável pela prática de uma série de crimes contra o patrimônio na cidade de Duque de Caxias e adjacências.

O bando era especializado em roubo de veículos, roubo de carga, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, falsificação de documentos, receptação e etc. Agia de forma violenta com uso de armas de fogo.

O grupo, inclusive, usava os veículos roubados para prática de homicídios contra facções rivais que disputam territórios na região.

Segundo interceptações telefônicas, o grupo tinha como alvo até cargas de alto valor como uma de R$ 700 mil, por exemplo.

O bando monitorava a presença da polícia. Chamava a viatura da PM de ‘barca’.

Foi possível identificar a existência de dois núcleos dentro do grupo criminoso. No ´núcleo 1´ estariam os integrantes executores dos delitos de subtração de cargas, automóveis e estabelecimentos comerciais, com emprego de arma de fogo e grave ameaça às vítimas; enquanto no ´núcleo 2´, estariam os responsáveis pela receptação dos produtos roubados pelos integrantes do ´núcleo 1

Ao todo, foram denunciados 19 pessoas suspeitas de participarem da organização criminosa. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo