BizarroCasos de PolíciaComando VermelhoGuerra entre facçõesPrimeiro Comando da Capital

Rivalidade entre PCC e CV faz bandidos cometerem crimes bárbaros: ‘Ranca cabeça dele, ranca’

Em todo o país, espalha-se a rivalidade entre Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV) e crimes terríveis são cometidos por conta desta disputa entre as facções.


Em 14 de agosto de 2017, Fernando Nascimento dos Santos veio para Campo Grande (MS) e fez contato com membros do PCC para adquirir entorpecentes.

No encontro com os traficantes, os bandidos indagaram se ele pertencia a alguma facção, tendo Fernando respondido que integrava o CV.


Fernando foi encarcerado e amarrado a uma cadeira e obrigado a pedir desculpas aos membros do PCC.


Dois dias depois, a vítima foi levada para um banheiro e teve a boca tapada para ser morta.

Os bandidos passaram a filmar a ação e foi dada a ordem para matar Fernando. Foi entregue uma arma branca a um dos criminosos e dito: “ranca a cabeça dele, ranca”.


Um dos bandidos começou a cortar o pescoço de Fernando ainda vivo chegando a bater forte para quebrar os ossos e decapitá-lo.

Não satisfeitos, os criminosos ainda cortaram as duas pernas da vítima e retiraram o coração.


Os restos mortais foram enrolados em uma coberta e deixados em um local ermo.

John Hudson dos Santos Marques foi executado  por membros do PCC em 14 de fevereiro de 2018 também no Mato Grosso do Sul só porque disse que era do CV.


Após a vítima ser atingida por disparos de arma de fogo, um dos criminosos usando uma faca decapitou o cadáver separando a cabeça das demais partes do corpo.

Em 15 de julho de 2019, em Boa Vista, capital de Roraima, Josué Oliveira da Silva foi sequestrado por integrantes do PCC.


Por acreditarem que ele fizesse parte do CV, Josué foi submetido a uma espécie de tribunal sendo condenado a pena de morte.


Enquanto matavam a vítima, os bandidos tentavam também cortar a sua cabeça. Josué era portador de necessidades especiais.

Rodrigo Cândido da Silva foi assassinado por integrantes do PCC em 15 de outubro de 2017 na cidade de Elói Mendes, em Minas Gerais.

Ele admitiu ser membro do CV e foi morto com golpes de facão na região do pescoço, abdômen, braços e pernas. Foi quase decapitado.

Sorraira Cabritta Campos foi morta em 29 de setembro de 2018 por um grupo ligado ao PCC em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul só porque fazia parte do CV.


Após capturá-la, os bandidos, incluindo mulheres, mandaram ela sentar no chão e efetuaram golpes de arma branca. Tentaram cortar seu pescoço mas não conseguiram porque a faca quebrou. Sorraia foi mantida quatro dias em cárcere privado antes de ser brutalmente assassinada.

Rudnei da Silva Rocha, conhecido como Babidi, caiu no tribunal do PCC em 7 de outubro de 2017, também em Campo Grande (MS).

Os bandidos determinaram que Babidi deitasse no chão com a cabeça dentro do box e as pernas em direção à porta. A vítima estava amarrada mas tentou reagir. Um dos assassinos pisou com força em sua cabeça enquanto um comparsa enfiou a faca em seu pescoço e aguardou Rudnei agoniar e vir a óbito. Logo depois, cortaram a sua cabeça.

Criminosos ligados ao CV filmaram a execução de Clayton Nunes da Silva, integrante do PCC, morto em 28 de janeiro deste ano, na cidade de Nobres, no Mato Grosso. A vítima foi executada com diversos disparos de espingarda.

José Carlos Louveira Figueiredo, que os bandidos do PCC acreditavam ser integrante do CV, foi morto em 20 de novembro de 2017, mais uma vez em Campo Grande (MS). Foi agredido com socos, pontapés e pauladas e teve a morte consumada por meio de decapitação. O corpo foi desovado em uma cachoeira e a cabeça em um outro ponto.

Em Rio Branco, no Acre, Nilson Damaso de Oliveira Coelho foi assassinado em 18 de janeiro de 2017. Era cantor de rap e ligado ao CV. Levou tijoladas na cabeça e várias facadas.


Em 5 de dezembro de 2016, dois integrantes do CV, Lucas Dennedy Freire de Souza e Richard Ximenes Rodrigues foram assassinados por membros do PCC no Acre como vingança por um suposto homicídio cometido por eles.

Ximenes foi decapitado e esquartejado. Lucas foi brutalmente espancado, sofreu múltiplas lesões por arma branca e, por fim, foi decapitado e queimado. Os crimes foram filmados.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar