Casos de PolíciaDenunciaGuerra entre facçõesinvestigaçãoTerceiro Comando Puro

Saiba mais sobre a Família Terror do Amapá (FTA), facção que se aliou ao TCP. Grupo matou criança de cinco anos e tem ligações na Bolívia e Colômbia

A facção criminosa Família Terror do Amapá (FTA) firmou aliança com o Terceiro Comando Puro (TCP).


Dois integrantes do grupo foram presos no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, nesta semana: Micherlan Pereira Pantoja, o Talento, e Roberto Correa Pastana, o Beto Preto.  Em outubro, já havia sido preso outro membro da facção no Complexo da Maré, de vulgo Imperador.

A FTA é aliada do Primeiro Comando da Capital (PCC).


Ela rivaliza no estado com outra facção, a União dos Criminosos do Amapá.


Ainda se tem a informação de relações internacionais da  FTA com facção de nacionalidade colombiana.

Em dezembro, o grupo foi alvo de operação no Mato Grosso do Sul já que a polícia tinha informações de que a facção queria se instalar naquele estado.


Os bandidos chegaram a roubar uma aeronave na cidade de Laranjal do Jari, no Amapá, em março do ano passado. Os autores .eram narcotraficantes que enviavam drogas da Bolívia para o Amapá em grandes quantidades através de aeronaves de pequeno porte. 


De dentro do IAPEN (Instituto de Administração Penitenciária do Amapá), saem as ordens para cometimentos de crimes pela facção, não só o tráfico de drogas, como também roubos e homicídios.


A FTA foi responsável pela morte de uma menina de cinco anos ao tentar matar um homem de vulgo Vesgueta, mas errou a pontaria e atingiu a criança.


O grupo tem uma espécie de ‘caixinha’ contribuição mensal para aquisição de armamento para a facção.


A organização possui até número de inscrição dos seus membros. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo