Casos de PolíciaDenunciamilícia

Saiba mais sobre o miliciano suspeito de aterrorizar Curicica e Taquara

Um miliciano vem sendo apontado como o grande responsável pelo crime de terror que se instalou em Curicica e na Taquara, sub-bairros de Jacarepaguá: trata-se de Wellington Munrá ou Tenente.

Sua foto está estampada em grupos de Twitter da região de Jacarepaguá, que o acusam de ser o líder da milícia de Curicica e de ter dado ordens para ataques à comunidade Santa Maria, na Taquara, que teria deixado ao menos seis mortos nas últimas semanas.

Munrá teria cooptado também traficantes da Cidade de Deus para matar um bandido na comunidade . Aliás, sua quadrilha possuiria muitos ex-envolvidos com o comércio de drogas.

Ele seria aliado do xará Wellington  da Silva Braga, o Ecko, chefe da maior milícia do Estado do Rio, a Liga da Justiça. 

Há denúncias de que um policial militar faria a sua segurança.

Wellington só respondeu a um processo na Justiça mas do longínquo ano de 2009 quando fazia parte de outra milícia, o Comando Chico Bala. 

Foi acusado de passar meses aterrorizando os comerciantes de Campo Grande, extorquindo-lhes semanalmente quantias em dinheiro, em nome da milícia, a título de ‘taxa de segurança’.

Ameaçava matar as vítimas que não pagassem as taxas e utilizava-se de frases macabras do tipo ‘vinte reais não valem uma vida’ e ‘minha cruz é de mármore’ (analogia ao material dos adornos e lápides normalmente encontrados em cemitérios).

Na época de sua prisão, em 2009, chegou a ter seu nome ventilado a três homicídios de pessoas ligadas a sua quadrilha mas que queriam formar uma nova milícia.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo