Casos de PolíciaNotíciasTerceiro Comando Puro

Saiba quem são os linhas de frente do comando no Complexo de São Carlos (TCP) dentro e fora da cadeia

O Complexo de São Carlos, entre o Estácio e o Catumbi, na Região Central do Rio, tem como principal líder na rua, o traficante Leonardo Miranda Silva, o Léo Empada, ligado ao Terceiro Comando Puro (TCP) mas sofre influência decisiva de dois criminosos presos há vários anos, Sandro de Paula Amorim, o Lindinho, e Anderson da Rosa Mendonça, o Coelho.

Léo Empada participou da tentativa de retomada da Favela da Rocinha, em 2017. Ele responde a um processo por tentativa de homicídio contra policiais civis do qual participou pessoalmente empunhando um fuzil.

Empada chegou na condição de atual chefe no morro em virtude de sua fidelidade e lealdade ao ‘patrão’ Coelho.

Ele teria sido baleado em novembro do ano passado na Avenida Francisco Bicalho, no Centro, durante uma perseguição mas conseguiu escapar. Chegou a informação na época de que ele poderia perder a perna esquerda. O bandido foi socorrido pelos comparsas para dentro na Vila do João, no Complexo da Maré.

Os principais assessores de Léo Empada são Evandro Guimarães, o Bigu e Marcílio Cheru de Oliveira, o Menor Cheru, além de Marcelo Bernardino da Fonseca, o Limão.

Bigu se envolveu em uma invasão de favelas da facção Amigos dos Amigos (ADA) em Macaé enquanto Limão briga com a milícia contra o Comando Vermelho (CV) no Complexo do Dezoito.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo