Casos de PolíciahomicídioViolência

Sargento da Marinha morre dias após ser espancado. Família desconfia de homofobia

O sargento da Marinha Walter de Souza Carneiro Leão Junior, de 35 anos, morreu, no último sábado (29), após supostamente ter sido espancado depois de sair de um pagode no dia 23, no bairro Lagoinha, em São Gonçalo. A 74ªDP (Alcântara) investiga o caso.

No dia do crime, Walter chegou na unidade de saúde em coma, com traumatismo craniano e outros ferimentos. Ele foi espancado quase até a morte e todos os pertences estavam com ele quando a ambulância chegou no local.

Assumidamente homossexual, a família acredita que Walter possa ter sido vítima de homofobia, já que nenhum pertence e nem mesmo o carro da vítima foram levados.

Questionada, a direção do Hospital Estadual Alberto Torres não informou a causa da morte de Walter.

A Marinha do Brasil emitiu uma nota lamentando a morte do sargento e se solidarizando com a família.

Mostrar mais

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar