AssaltoBaleadosCasos de Políciainvestigação

Tentativa de assalto ao Shopping Tijuca: veja a dinâmica dos fatos e a participação de cada um dos suspeitos

Como foi a tentativa de assalto a uma joalheria no Shopping Tijuca. Autos revelam a dinâmica do fato, ocorrido em 31 de agosto.

Marllon Santos foi apontado pelas testemunhas ouvidas em delegacia como sendo o indivíduo gordo, alto e pardo, que usava um casaco preto (ou azul marinho) e vermelho, com capuz, que teria ingressado na joalheria e anunciado o assalto, rendendo a atendente

Já Cefás Enos, o Messi, foi reconhecido pela funcionária da joalheria como sendo o elemento magro, branco, que usava um casaco branco e azul.


A funcionária havia saído do estabelecimento para ir ao banheiro do shopping e, ao retornar,
percebeu a ação criminosa, deparando-se com o elemento, que determinou que ela
entrasse na loja, porém esta fugiu pelo corredor do shopping, o que despertou a atenção dos
seguranças do local.

Por fim, o nacional Paulo Antônio de Melo Júnior, o “Nino” foi apontado como sendo um indivíduo
pardo, que usava calça jeans e uma camisa branca da marca “Nike”, sendo reconhecido por um
segurança do shopping e por policiais militares que estavam no entorno do local tendo um destes trocado tiros com o elemento quando ele fugia pela Rua Engenheiro Enaldo Cravo Peixoto, na companhia do indivíduo ainda não identificado.


Não bastassem os depoimentos e os reconhecimentos feitos em sede policial, há de se destacar
que os investigados foram filmados pelo CFTV do shopping no momento da ação criminosa, o que
corrobora os relatos das testemunhas.

Marllon e Messi foram filmados no momento em que ingressaram na joalheria para dar início ao assalto, e Nino quando transitava pelo interior do shopping,

As investigações ainda dependem de outras diligências e um quarto elemento ainda não foi identificado.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo