apreensãoBaixada FluminenseCasos de PolíciamilíciaNova IguaçuOperação PolicialPrisão

Tiroteio, perseguição, colisão, carro de morador alvejado. Veja como foi a operação que prendeu três do bando de Tandera em Nova Iguaçu. Milicianos estão extorquindo nos arredores de uma UPA

Os autos do processo que vai julgar os três milicianos do bando de Danilo Dias Lima, o Tandera, presos na última segunda-feira, no Cabuçu, em Nova Iguaçu, revela como foi a operação para capturá-los.

Segundo um dos policiais da DRACO, foi recebida informações de que na localidade, mais precisamente pelos arredores da UPA de Cabuçu, na Avenida Abilio Augusto Tavora, milicianos armados estão realizando cobranças a moradores e comerciantes, se utilizando de um veículo Ford Focus FOCUS.  

As informações apontavam que os milicianos são cobradores de Tandera. líder da organização criminosa  As equipes da especializada diligenciaram até a região a fim de verificar as informações.

Que, por volta das 14:45h, ao chegar na localidade, avistaram o veículo Focus  transitando pelo local, estando com três ocupantes. 

Com uma viatura descaracterizada, os agentes se aproximaram dos suspeitos, momento pelo qual um dos ocupantes efetuou disparos de arma de fogo em direção a viatura. 

Os policiais revidaram. O Focus empreendeu fuga, iniciando-se uma perseguição. 

 Alguns quarteirões a frente, na Rua Sergio Martins da Mota, altura do número 200, o Focus subiu a calçada e colidiu com o muro. 

Os policiais, então, conseguiram abordar os elementos, sendo que  dois elementos estavam feridos e foram imediatamente socorridos ao Hospital Geral de Nova Iguaçu. O terceiro suspeito, Leonardo Monteiro Bastos,  não foi atingido. 

Os agentes encontraram no carro uma pistola Taurus 24/7, calibre .40mm municiada, além de um carregador de .40mm municiado, seis carregadores de fuzil, três telefones celulares, dinheiro em espécie, cadernos e folhas de anotações, e papéis com movimentação financeira. Foi solicitada  perícia de local ao PRTC/ICCE de Nova Iguaçu. 

Um morador contou que naque seu veículo estava estacionado em frente a sua casa e foi alvejado por um tiro no teto durante a perseguição policial, sendo conduzido à DRACO.

Aos feridos no hospital, foi solicitada custódia da Polícia Militar.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo