MundoTiroteio

Autor de atentado a mesquitas na Nova Zelândia é apresentado em tribunal

CHRISTCHURCH e WELLINGTON, Nova Zelândia – O autor do atentado contra duas mesquitas que deixou ao menos 49 mortos nesta sexta-feira em Christchurch, Nova Zelândia, foi apresentado num tribunal local no que já é a manhã de sábado no país. Identificado como Brenton Harrison Tarrant, o australiano de 28 anos ficará preso sob acusação de assassinato até o próximo dia 5 de abril, quando terá outra audiência no Tribunal Distrital de Christchurch.

 


Algemado e vestindo roupas brancas de presidiário, o atirador permaneceu calado durante a apresentação na corte, com seu advogado apontado pelo Estado não solicitando nem fiança nem que permanecesse anônimo. De acordo com a polícia neozelandesa, o terrorista deverá enfrentar novas acusações quando retornar ao tribunal no início do mês que vem.

 

Supremacista branco com ideário de extrema direita, o terrorista transmitiu seu ataque ao vivo pela internet, gerando polêmica sobre o controle de conteúdo violento nas redes sociais. As mortes ocorreram em dois lugares diferentes de Christchurch, a terceira maior cidade do país, com cerca de 390 mil habitantes: a mesquita al-Noor, na Avenida Deans, no Centro, e outra cerca de cinco quilômetros a Leste, no subúrbio de Linwood. Segundo as autoridades da Nova Zelândia, 41 pessoas morreram na primeira mesquita, sete na outra e uma já no hospital, enquanto muitos feridos, inclusive crianças, permanecem internados, cerca de 20 em estado grave. Os nomes das vítimas não foram divulgados.

— Eu ouvi três tiros rápidos e depois de dez segundos tudo começou de novo. Deve ter sido uma arma automática, porque ninguém pode puxar o gatilho tão rapidamente — disse uma testemunha à agência de notícias AFP. — As pessoas começaram a correr, algumas ficaram cobertas de sangue.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo