Casos de PolíciaComando Vermelhoinvestigaçãotráfico de drogas e armas

Traficante (CV) de Barra Mansa movimentou R$ 2,4 milhões em contas bancárias em quatro meses

Um traficante de drogas de Barra Mansa, cidade do Sul Fluminense, movimentou em quatro meses (janeiro a abril de 2019) um total de R$ 2.475.000 em sua conta bancária através de 20 transferências e 445 depósitos, movimentação totalmente incompatível com a renda declarada.

A informação consta em processo que tramita na 2ª Vara Criminal do município.

Ao todo, a quadrilha era formada por 107 suspeitos agrupados em determinadas células criminosas, concebidas para atuação com abrangência em determinados bairros da cidade e também do município de Volta Redonda, havendo elementos indicativos de solidariedade entre as células. A organização era ligada ao Comando Vermelho (CV).

Os autos informa que cada célula criminosa contaria com diversos indivíduos que assumiriam funções específicas, relacionadas à interlocução dos chefes com aqueles que lhe são subordinados, gerência da distribuição de entorpecentes e contabilidade dos recursos obtidos, venda das ´drogas´ no varejo, transporte do material ilícito até os pontos em que seriam separados e embalados para a venda, além daquela exercida pelos ´soldados´, ou seja, o braço armado do grupo, responsável pela proteção dos pontos de venda de ´drogas´ e eliminação de adversários

O trabalho de investigação desenvolvido culminou com diversas prisões e apreensões de armas de fogo, munições e substâncias entorpecentes, em algumas hipóteses, em quantitativo substancial.

A quantidade de material entorpecente arrecadado indica atividade de escol, inegavelmente geradora de vultosos recursos financeiros.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo