Casos de PolíciahomicídioinvestigaçãoOperação PolicialPMRJ

Traficante da Vila Aliança (TCP) vai a júri popular por causa de morte de PM. Depoimentos relatam apuros passados por policiais na ocorrência

Um traficante da Vila Aliança, em Bangu, conhecido como Barreto, vai a júri popular pela morte do policial militar José Ricardo de Castro Luna, ocorrida em fevereiro do ano passado.

 Um dos PMs envolvidos na ocorrência estava em patrulhamento na estrada do engenho pois houve um evento de aniversário de um dos chefes da facção na Vila Aliança e, na região do Taquaral foram recebidos a tiros por um carro cheio de homens armados e que ele e sua guarnição desembarcaram e procuraram abrigos e que verificou que o Luna estava caído ao chão, dizendo que havia sido baleado e que resgatou o colega junto da ajuda de um cidadão que os levou de carro para o hospital, onde iniciaram-se os devidos tratamentos. 

Um segundo PM falou que  um grupo de carros e motos atacaram sua equipe e que eram uns 5 ou 6 veículos e que desembarcaram e começou uma troca de tiros. Disse que olhou pra trás e viu o cabo Luna sendo alvejado na lateral e que já caiu ao solo e que era muito tiro em sua direção e que conseguiram pedir ajuda ao blindado e que  conseguiu socorrer o colega, mas que demorou um pouco em razão do intenso tiroteio e que inúmeros tiros passaram perto dele pois o tiro pegava no carro. 

Um terceiro militar declarou que  fizeram um cerco ao redor pois passavam diversos ¿bondes¿ transitando na região e que no Taquaral foram vítimas de disparos de armas de fogo e que desembarcaram e que revidou a injusta agressão e que ouviu que o cabo Luna tinha sido alvejado e que ele foi ao solo e que permaneceu no lugar revidando as agressões até que chegasse o apoio do blindado.

Através de levantamento junto ao Serviço Reservado (P2) do 14º Batalhão, um dos policiais reconheceu Barreto e mais um de vulgo Papaco e deu 100% de certeza de que eles fizeram os disparos.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo