AssaltoCasos de PolíciaTerceiro Comando Puro

Traficante (TCP) que se entregou à polícia há quase oito anos é apontado pela Justiça como líder de quadrilha de tráfico e roubo de cargas na Baixada

Um traficante que se entregou a polícia há quase oito anos com ajuda de uma ONG é réu em ao menos 31 processos na Justiça abertos desde o ano de 2018 por roubos na Baixada Fluminense. Trata-se de Cristiano Santos Guedes, o Puma.

Em 2012, Puma se entregou à ainda existente Secretaria de Segurança Pública do Rio. Disse na época que havia feito aquilo pela família por estar vivendo escondido durante muito tempo e que o sofrimento do tráfico é muito grande.

Informações da Justiça apontam que ele age junto com Geonário Fernandes Pereira Moreno, o Genaro, ligado ao Terceiro Comando Puro (TCP) e que comanda favelas em Belford Roxo, como a Gogó da Gema e a Guacha.

Há investigações que dão conta da participação destes em organizada associação criminosa voltada ao tráfico de drogas e roubos de cargas na região.

As informações obtidas demonstram que os roubos, quando não ocorrem na área da comunidade, ocorrem em áreas próximas com o objetivo de que o produto do crime seja levado para o interior da comunidade, abastecendo o nefasto comércio ilícito de drogas. No cenário apresentado, aos réus Cristiano, Geonário e Raphael Linhares Chagas caberiam, em tese, as funções de ´dono´ da Comunidade Gogó da Ema, ´frente´ da comunidade e ´gerente dos roubos’, respectivamente.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo