Casos de PolíciaComando VermelhoDenunciahomicídioinvestigaçãoTerceiro Comando Puro

Traficantes do TCP entregaram jovem a rivais do CV para ser torturado e morto em Teresópolis. Crime foi filmado

Os traficantes de vulgos Bundinha, China, Gutinho, Andy, Seis Horas,  Gordinho, além de Wesley, Jean e Róbson são acusados da tortura e morte de Diego Azevedo Euzébio, o Doca, durante uma sessão do chamado ‘tribunal do tráfico’. 

O crime ocorreu em 10 de maio de 2021 no Jardim Meudon, Teresópolis/RJ.

Diego e um comparsa de vulgo Bim  teriam furtado uma carga de entorpecentes dos traficantes do Comando Vermelho (CV), a fim de revenderem em proveito próprio. 

Ele estava em área dominada pelo Terceiro Comando Puro (TCP) e os traficantes desta facção os entregaram a bandidos rivais do Comando Vermelho  estando plenamente cientes de que aquele seria torturado e muito provavelmente morto, como de fato aconteceu.  

Já com Diego sob domínio do CV, foi torturado com extrema violência para castigá-lo e obrigá-lo a confessar o furto da carga de entorpecentes e a declarar onde a droga estava, tendo a vítima morrido pouco depois em decorrência das agressões.

 Parte da sessão de tortura foi registrada em vídeos pelos bandidos do CV como forma de divulgação e de intimidação. Passo a apreciar os requerimentos. 

Soma-se ao laudo de necropsia, o vídeo apresentado pelo Ministério Público em sua promoção, onde é possível visualizar parte das agressões físicas perpetradas contra a vítima  

Ouvido em sede policial, um parente da vítima confirmou a motivação do crime, a dinâmica da tortura.

A mãe de um dos traficantes assassinos disse que o filho chamou a vítima, lhe dizendo que devia descer, pois havia dois indivíduos querendo conversar com ele e caso não obedecesse, iria ser levado à força. 

Sustentou que a vítima saiu em companhia do filho e encontrou dois homens na beira da estrada, os quais não pode identificar. Pontuou que soube através de vizinhos que a vítima tentou correr ao se aproximar de tais indivíduos, contudo foi impedido, momento em que se inciaram as agressões, que prosseguiram no Jardim Meudon para onde foi levado Diego.

Uma testemunha contou que pode ouvir as pancadas desferidas contra Diego, bem como, a ocorrência de gritos. Segundo o depoente, Diego teria subtraído substância entorpecente de comunidade, sob o domínio da Facção Comando Vermelho e levou-a para área sob o domínio do Terceiro Comando Puro, o que ensejou a represália.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo