Casos de PolíciaComando VermelhoOperação Policial

Tráfico do Borel movimentou R$ 147 milhões em contas bancárias entre 2015 e 2019

Um esquema de lavagem de dinheiro montado por narcotraficantes do Morro do Borel, na Tijuca, na Zona Norte do Rio, movimentou cerca de R$ 147 milhões em contas bancárias entre os anos de 2015 e 2019, segundo investigações da 19ª DP.

Nesta quinta-feira (12), a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), deflagrou a Operação Shark Attack para cumprir 12 mandados de prisão e 13 de busca e apreensão contra acusados de lavagem de dinheiro do tráfico

. A ação interestadual é mais uma etapa de um trabalho que vem sendo realizado pela unidade, com o objetivo de desarticular o fluxo financeiro do dinheiro que sustenta a organização criminosa.

Os mandados foram expedidos contra o núcleo estratégico responsável pelo fluxo da engenharia financeira montada para lavar o dinheiro da organização criminosa. Os alvos são laranjas, empresários e contadores.

Nesta fase, realizada nas cidades de Ribeirão Preto, em São Paulo, Curitiba, no Paraná, e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, os agentes estão cumprindo os mandados e fazendo o bloqueio das contas bancárias de oito empresas, além do sequestro de quatro imóveis e veículo.

A investigação apontou uma série de operações atípicas e suspeitas nas contas da quadrilha, confirmadas pelas quebras de sigilo bancário.

De acordo com a unidade, o material apreendido em fases anteriores foi determinante para a identificação dos integrantes que compõem a estrutura empresarial voltada para a lavagem de ativos. As investigações prosseguem para identificar outros envolvidos.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo