Casos de PolíciaComando VermelhoDenunciaGuerra entre facçõeshomicídios

Tráfico na Penha (CV) teria executado quatro homens por considerá-los informantes de Peixão (TCP)

No último domingo (13), o Informe Agora publicou uma matéria falando sobre um boato que corria nas redes sociais de que traficantes do Terceiro Comando Puro teriam dado um baque no Complexo da Penha, acabaram capturados pelos rivais do Comando Vermelho sendo dois foram mortos no ‘tribunal do tráfico’ e outros dois baleados.

Também divulgou o relato de um morador dizendo que os mortos não eram do TCP e sim considerados X9 deles.

Hoje, uma fonte informou, com base em relatos de moradores, que teria ocorrido quatro mortes na noite de sábado na Penha.

Todos eles seriam bandidos, um deles de vulgo Cachorrão, e que foram assassinados porque seriam supostos informantes do traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, chefão do TCP.

A ordem para matar teria partido pelo atual chefão do tráfico local, Edgar Alves de Andrade, o Doca.

Dois dos mortos tiveram seus corpos incendiados e esquartejados. Os outros dois foram baleados mas morreram.

O incidente se passou na feirinha da Vila Cruzeiro onde teria ocorrido um tiroteio, segundo contou a fonte à reportagem.

Nas últimas semanas, surgiram informações de outras vítimas de Doca. Dois corpos apareceram em um carro incendiado em Brás de Pina que seriam de dois homens sócios de uma loja de roupas na Penha e que também eram considerados X9.

Recentemente também foi veiculado que o frente da Favela da Kelsons, teria caído no ´tribunal do tráfico’ por supostamente armar sua ida para o TCP.

O fato teria desagradado traficantes da Nova Holanda, na Maré, onde esse bandido começou no crime. Eles teriam ido tirar satisfações com Doca.

Já teria até lista com marcados para morrer, segundo relatos.

Mostrar mais

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar