BaleadosCasos de PolíciahomicídioTiroteio

Três pessoas foram baleadas e uma morta em Volta Redonda. Suspeito do crime, agente penitenciário de SP teve casa incendiada

Um agente penitenciário do Estado de São Paulo é o principal suspeito de ter atirado contra um grupo de pessoas na madrugada deste domingo (27) na Avenida Bahia, no Belmonte, em Volta Redonda. Quatro pessoas foram baleadas, e uma delas seria o suspeito de ser o gerente do tráfico no Jardim Belmonte. Rafael Lino da Silva, o Cabeludo, é o único óbito confirmado.


O atirador se apresentou na 93ª DP, onde alegou que um homem estaria apontando uma arma para seu irmão e por esse motivo teria iniciado o ataque.

Uma outra versão está sendo sustentada: a de que seu irmão teria apanhado do suspeito de gerenciar o tráfico e, por vingança, o autor teria ido ao local e efetuado os disparos. Agentes da 93ª DP estão investigando o caso. Policiais militares do 28° Batalhão de Polícia Militar de Volta Redonda estão na região desde a madrugada.

s vítimas foram socorridas para o Hospital São João Batista e para o Hospital do Retiro.
No entanto, não está descartada a possibilidade de disputa pelo controle da venda de drogas na região do Jardim Belmonte, região em que o Comando Vermelho tenta dominar.


Fontes ligadas ao setor de Segurança Pública confirmaram que, na sexta-feira, (25), um suposto toque de recolher dado por traficantes anunciava que haveria derramamento de sangue na região. Escolas teriam fechado as portas mais cedo e muitos comerciantes  teriam seguido o mesmo caminho e não teriam aberto na parte da tarde.

A residência do agente penitenciário envolvido no caso foi incendiada depois da troca de tiros. A casa, localizada na Rua Santa Maria Madalena, no Jardim Belmonte, foi atacada por volta de 1h42min. O motivo do ataque uma represália.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo