Casos de PolíciainvestigaçãoOperação PolicialTiroteio

Megaoperação da Polícia Civil em todo o Estado contra roubos tem cinco mortos e 402 presos

 Três suspeitos de pertencerem a uma facção criminosa foram mortos na noite da última segunda-feira, dia 24, em Resende, no Sul Fluminense Os três homens, ainda não identificados, teriam entrado em confronto com policiais civis durante uma operação.

Inicialmente, foram contados dois mortos, mas o delegado titular da 89 DP, Michel Floroschk confirmou que mais um corpo foi encontrado na mesma área do confronto.O delegado confirmou ainda que a ação em Resende faz parte da Operação Espoliador III, que acontece em todo o estado e visa a cumprir mandados de prisão expedidos pela Justiça.

Os alvos são traficantes suspeitos de financiarem roubos, de receptação e latrocínio. De acordo com investigações da Polícia Civil, traficantes e milicianos são agora os principais “patrocinadores” destes tipos de atividades criminosas.

Quatrocentas e duas pessoas foram presas em todo estado e outros dois suspeitos morreram em um desdobramento da operação na Baixada Fluminense.

A ação em Resende

Com apoio da Polícia Militar, policiais civis foram até a Estrada Santa Clara, na Fazenda da Barra II, onde integrantes de uma facção criminosa se preparavam para atacar rivais instalados na Fazenda da Barra III. Ao chegarem no local, os policiais foram atacados a tiros por bandidos que fugiram em dois carros: um Gol e um Santana.

Os policiais civis conseguiram interceptar o Gol, mas os dois suspeitos que estavam no veículo tentaram escapar  e acabaram batendo em um barranco. Mesmo assim, os suspeitos fizeram novos disparos de dentro do carro e os dois acabaram mortos. Já o Santana, que tinha três pessoas em seu interior, foi perseguido pela PM até a Rodovia Presidente Dutra, onde o carro bateu em uma mureta. Os bandidos abandonaram o veículo e fugiram, também fazendo disparos. Os PMs revidaram e pela manhã desta terça-feira, 25, um corpo foi encontrado nas imediações do local, com uma touca ninja e um revólver calibre 38 ao lado.

Os mandados são provenientes de inquéritos policiais das delegacias de todo o estado e de levantamento realizado pela Polinter. As investigações apontam que grande parte dos roubos praticados no estado são patrocinados por organizações criminosas de tráfico de drogas. Os traficantes, visando o aumento dos lucros ilícitos, emprestam armas para criminosos praticarem todos os tipos de roubos.

A ação também tem como objetivo a prisão de receptadores, responsáveis por adquirir os produtos roubados estimulando a prática criminosa, e de latrocidas, que acabam matando a vítima durante a ação.

Crime organizado é responsável pela maior parte dos roubos nos estado – As investigações constataram que o crime organizado de tráfico e milícia é responsável por cerca de 79% dos roubos de veículos praticados na Capital, 73% na Baixada e 84% em Niterói e São Gonçalo. Em relação aos roubos de cargas, tem participação em pelo menos 65% dos roubos na Capital, 64% na Baixada e 62% em Niterói e São Gonçalo. 

Mais de 12 mil autores de roubo indiciados pela Sepol – Em 2019, a Secretaria de Estado de Polícia Civil indiciou 12.587  autores de roubo, o que representa um aumento de 18,8% em relação a 2018. Além disso, em 2019 foram presos 2.135 ladrões (a maioria investigados em vários inquéritos policiais) – mais de 100% de aumento comparado ao ano anterior. 

Queda nos índices de roubo – De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), em 2020 os índices de roubos vêm apresentando queda:

▪      Roubo de rua: redução de 42% no acumulado do ano (jan a jul 2020 X jan a jul 2019)
▪      Roubo de veículo: redução de 37% no acumulado do ano (jan a jul 2020 X jan a jul 2019)
▪      Roubo de carga: redução de 34% no acumulado do ano (jan a jul 2020 X jan a jul 2019)

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo