Tropa do Pescador da Maré (TCP) exibe arsenal pesado

O Disque Denúncia pede recompensa de R$ 1 mil para quem prestar informações que ajudem na captura do traficante Alexandre Ramos do Nascimento, o Pescador, que comanda a comunidade Vila do Pinheiro, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio.

A tropa de Pescador acaba de divulgar uma foto nas redes sociais em que vários bandidos aparecem mascarados e empunhando fuzis.

Pescador responde a processo por tentativa de homicídio contra policiais civis da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) em 2017. Eles tinham acabado de desembarcar de um veículo blindado quando foram atingidos. Um delegado acabou ferido por estilhaços de bala no pescoço.

Em novembro de 20107, Pescador apareceu nas imagens de segurança da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo da Maré, com bandidos armados. O grupo invadiu a UPA em busca de atendimento para o traficante Renan Henrique Barbosa Campos, o RN, baleado com gravidade, e depois sequestraram um médico colombiano. Eles fugiram em uma ambulância.

É acusado, em 2016, de efetuar disparos de arma de fogo contra três agentes da Força Nacional de Segurança que erraram o caminho e entraram na Maré. Hélio Vieira Andrade veio a óbito.

Pescador começou no crime na facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA). Com a guerra na Maré com o Terceiro Comando Puro (TCP) em 2009, ele mudou de lado e ganhou a confiança dos chefões da região, Nei Conceição da Cruz, o Facão, e Marcelo Santos das Dores, o Menor P.

No entanto, quase foi expulso do tráfico por Menor P por problemas que causou a quadrilha.

Em 2012, ele foi baleado em um tiroteio na Maré e passou a enfrentar problemas para andar, chegando a ser afastado dos negócios, retornando depois.