Casos de PolíciaDenunciahomicídiosinvestigaçãomilícia

Vereador de Seropédica morto anos atrás era considerado traidor por Tandera por ter supostamente envolvimento na morte de irmão de miliciano

O vereador Luciano DJ, morto em 2015 em Seropédica, era considerado traidor por parte de milicianos ligados a Danilo Dias Lima, o Tandera. 


Isso porque, segundo relatório do Superior Tribunal de Justiça, o político era suspeito de participar da morte de um irmão de Tandera.


Em 2021, um processo por homicídio foi aberto contra Tandera por um crime cometido em 2015 de um outro homem que também era considerado traidor e teria participação na morte do irmão do miliciano. 


Segundo os autos, a vítima era Alexandre Magno de Mello Donato, morto a tiros na Estrada Rio São Paulo, no Km 42 em 17 de novembro. O corpo nunca apareceu.


Alexandre foi atraído para uma suposta reunião com os milicianos e acabou executado. 


Vários milicianos de Seropédica e da Baixada marcaram uma reunião para tramar a morte de Alexandre, que trabalhava para a quadrilha sendo um gerente de areal,  extorquia outros e repassava os pagamentos para a milícia. 


Os autos indicam que o próprio Tandera teria sido o autor dos disparos contra a cabeça da vítima.


O carro e o corpo de Alexandre foram queimados e nunca localizados.

São réus no processo pela morte de Alexandre, além de Tandera, dois milicianos já mortos, Bibi e Garça.


Outras informações Superior Tribunal de Justiça STJ – RECURSO EM HABEAS CORPUS: RHC XXXXX RJ 2021/XXXXX-9 (jusbrasil.com.br)

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo