Casos de Políciamilícia

Vereador ligado à milícia ameaçava pessoalmente os traficantes: “Da próxima vez que vir aqui, vai morrer os dois”

Escutas telefônicas feitas com autorização judicial revelam que o vereador  de Queimados, Davi Brasil Caetano (preso), supostamente participaria dos atos violentos praticados pela milícia que comandava no município.

Em umas das conversas, um membro da quadrilha falou que ele e o político foram até um local onde seria implantada uma boca de fumo onde os traficantes teriam sido espancados.

Ao chegar ao local, o comparsa disse que o vereador puxou uma pistola e revistou os suspeitos, que ficaram deitados no chão e jogaram algo fora, e admitiu que eles apanharam para c….


O vereador, segundo a fala do comparsa, teria tido: ” Da próxima vez que eu vir aqui, vai morrer os dois, pode metendo o pé, não quero porra nenhuma aqui”.


Davi, que foi secretário municipal de Defesa Civil, era reconhecido como chefe da milícia em todas as cercanias de Queimados, emitindo ordens aos demais integrantes do grupo. Era ele também o responsável pela exploração da atividade de distribuição clandestina de sinal de TV a cabo, além de estar sempre presente na região, inclusive realizando abordagens a pessoas que ele considerasse suspeitas.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo