Casos de PolíciaComando VermelhoDenunciaGuerra entre facçõesinvestigaçãomilícia

Vila Kennedy (CV) concentra traficantes expulsos pela milícia de Ecko

A comunidade da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio, concentra hoje os traficantes do Comando Vermelho que foram expulsos de seus redutos na Baixada Fluminense e em Santa Cruz pela milícia de Wellington da Silva Braga, o Ecko, nos últimos anos. 


Junto com Danilo Dias Lima, o Tandera, Ecko comandou um grupo fortemente armado com fuzis que invadiu em junho de 2019 diversas comunidades de Nova Iguaçu – Grão Pará, Conjunto da Marinha, Pantanal, Dom Bosco, Marapicu – bem como outras localidades que margeiam a denominada Estrada de Madureira. 


Alguns criminosos que eram integrantes do CV e atuavam na região, após a chegada dos milicianos, foram recrutados pelos novos invasores e passaram a compor o grupo paramilitar que atua no local. 


Os próprios “ex-traficantes” ajudaram os novos comparsas a identificar quem teria envolvimento com o tráfico de drogas e seus familiares. 


Aqueles que não “aceitaram” ingressar na milícia fugiram do local e se refugiaram na Vila Kennedy.

Em outubro de 2018, o CV foi expulso pela milícia das favelas do Rola e de Antares , em Santa Cruz. Gente dentro do CV ajudou os paramilitares, como o caso do traficante Sonic.

Os traficantes,, quando não cooptados pela milícia, como Leandro Pereira da Silva, o Léo do Rodo, foram para a VK e alguns até para Angra dos Reis. Muitos bandidos do CV também teriam sido executados pela milícia.

A Vila Kennedy é extensa, separadas pelas localidades da Metral, Barrão, Pedra, Quafá, Vila Progresso, Manilha, Congo e Malvinas.

Todas as localidades tem um dono responsável, e agora, alugaram alguns pontos para os refugiados do Rodo, Antares, e Nova Iguaçu, além daqueles que foram expulsos pelos rivais do Terceiro Comando Puro (TCP).

A própria milícia de Ecko teria se aproximado de traficantes do TCP na Vila Aliança e em Senador Camará de olho na Vila Kennedy.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo