Diversos

Desembargadora vira ré por calúnia após divulgar fake news contra Marielle Franco

A desembargadora Marília de Castro Neves Vieira, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), se tornou ré por calúnia nesta quarta-feira.

“Foi eleita pelo Comando Vermelho” e “estava engajada com bandidos”, foram algumas das mentiras divulgadas pela desembargadora em suas redes sociais, logo após o assassinato da vereadora.

Ela também é ré por injúria contra o ex-deputado federal Jean Wyllys, e já teve que prestar esclarecimentos no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por dizer que Guilherme Boulos (PSOL) seria “recebido na bala”, logo após a assinatura do decreto de armas de Bolsonaro.

Na mesma ocasião, ela teve ainda que esclarecer ataques ao próprio CNJ e ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que, segundo Marília, eram “dois conselhos petistas” que “precisavam ser extintos”.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar