Ciencia e TecnologiaEconomia

Empresa começa testar entrega de refeições com drones no Brasil ainda esse ano.

O iFood começou a testar o uso de drones como parte dos esforços para ganhar eficiência logística e ampliar o alcance geográfico no Brasil.

“Fizemos testes com sucesso usando drones, incluindo para entrega de refeições num bloco de carnaval em São Paulo”, disse à Reuters o presidente do iFood, Carlos Moyses.

Nos próximos meses, a empresa começará a fazer testes com entrega por drones em prédios comerciais e residenciais, disse Moyses, explicando que o processo envolve aprovações de órgãos reguladores, como Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Transportadoras, varejistas e restaurantes no mundo todo têm testado robôs, drones e carros autônomos para elevar a automação como forma de reduzir o alto custo da entrega de dispositivos, mantimentos e até mesmo xícaras de café.

Sem revelar números, o diretor financeiro da empresa, Diego Barreto, diz que o iFood pode chegar nos próximos anos a uma parcela muito maior dos cerca de 5,5 mil municípios brasileiros, adequando-se a realidades regionais de cultura, logística e renda. Segundo ele, patinetes e bicicletas elétricos tendem a ter participação importante nesse processo.

Concorrência

Em janeiro, a colombiana Rappi anunciou que investiria dezenas de milhões de dólares para triplicar presença no Brasil, com planos de entrar em até 30 novas cidades em 2019 e adicionar novas categorias de serviços a seu aplicativo.

Em outra frente, na quinta-feira o grupo japonês SoftBank anunciou a criação de um fundo de 5 bilhões de dólares focado em projetos de tecnologia na América Latina e criação de operação na região para ajudar empresas do seu portfólio a ampliar alcance no continente. O foco do fundo inclui comércio eletrônico, serviços financeiros digitais e mobilidade.

 

Scott Audette/Reuters

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo