EsportesLibertadoresNotícias
Tendência

Conmebol decide cobrar indenização da Globo pela rescisão da Libertadores

Além de ter fechado contrato com o SBT, a Conmebol ainda decidiu cobrar indenização da Globo pela rescisão do contrato de direitos da Libertadores. A posição da confederação sul-americana é de discordância em relação aos motivos alegados pela emissora para o rompimento. A disputa deve se desenrolar em um tribunal suíço de arbitragem.

Em concorrência, a Globo tinha ganho o contrato de TV Aberta e Fechada da Libertadores que iria até 2022. O valor era de US$ 60 milhões por ano. Em agosto, após tentar reduzir o valor, a emissora mandou uma carta para a Conmebol rompendo o contrato.

Depois disso, a confederação sul-americana fechou novo contrato com o SBT para transferir exatamente os mesmos direitos que tinham sido vendidos à emissora carioca. O valor é inferior ao pago pela Globo, mas envolve menos direitos (só TV Aberta) e abre espaço para propaganda de patrocinadores da Libertadores.

Em nota ao blog, após a comunicar à rescisão, a Globo informou que “havia no contrato uma cláusula específica de rescisão em caso de suspensão da competição por períodos prolongados, por motivo de força maior”.

Mas o entendimento da Conmebol é diferente. Para a confederação, a cláusula só valeria se o campeonato fosse paralisado por culpa da própria Conmebol, não no caso de uma pandemia como a do coronavírus. Uma fonte neutra que teve acesso ao contrato diz que o texto é discutível e não é claro que um motivo de força maior justificaria a rescisão como defende a Globo.

Por isso, a Conmebol já decidiu entrar com ação contra a Globo em tribunal arbitral suíço para cobrar pela rescisão. O processo ainda não está em curso. Detalhe: em 2016, a Globo processou a confederação sul-americana por conta de contrato da mesma Libertadores.

Nesta temporada, a Libertadores foi paralisada em março e retomada em setembro. Pelo calendário, está prevista com exatamente o mesmo número de jogos inicial, dando a possibilidade de duas partidas por rodada para a TV Aberta, pacote que era da Globo e ficou com o SBT.

Nem Fox Sports, nem Facebook, que também tinham contrato com a Conmebol, romperam seus compromissos. E a Globo fez ofertas à confederação sul-americana para retomar a competição por um valor menor.

A pandemia gerou disputas entre televisões e ligas no mundo. Na Itália, a Sky deixou de pagar uma das parcelas devidas à Liga Série A pelos direitos de transmissão alegando a necessidade de renegociação por conta de danos gerados pela pandemia de Covid. Uma corte italiana deu ganho de causa para a liga italiana.

Na Alemanha, a Eurosports tentou romper o contrato com a Bundesliga um ano antes do seu fim em meio à pandemia. Um corte de arbitragem da Alemanha deu razão à entidade que organiza a liga alemã para manutenção do contrato, embora a empresa dona da Eurosports pretenda recorrer do caso.

Procurada, a comunicação da Globo informou: “Não temos conhecimento de medida legal referente ao contrato. Reiteramos que a rescisão ocorreu com base em uma cláusula específica, que previa essa possibilidade em caso de suspensão da competição por períodos prolongados, por motivo de força maior.”.

Fonte
UOL
Mostrar mais

PUBLICIDADE

Aguarde 10 segundos e clique em fechar publicidade para visualizar a notícia.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Encontramos um bloqueador de anúncios em seu navegador. Desabilite-o para navegar