Temos um cartão de crédito para você
Solicite agora!

Henrique é apresentado pelo Fluminense e cutuca ex-clube: “honestidade e honra são valores que admiro”

Henrique deve estrear pelo Tricolor neste domingo, contra o Bangu, em Moça Bonita (Lucas Merçon/Fluminense)

Henrique foi apresentado como jogador do Fluminense, após passar dias somente treinando, vestindo a camisa 8. O atleta está emprestado pelo Cruzeiro até o fim da temporada e já fez questão de valorizar a diretoria e o projeto apresentado que chamou a atenção desde o começo das negociações.

“É um projeto de formar uma equipe competitiva, dentro do seu planejamento. O Mário foi muito sincero. Antes de vir, eu perguntei para outros atletas que trabalharam com ele e com o Angioni e falaram super bem deles que eram pessoas honestas, que honravam o que falavam e isso são valores que eu admiro e trago para a minha vida”, destaca Henrique sobre a forma que o clube joga.

“Também levo em conta os jogadores que eles buscaram no mercado. Os que já estavam aqui mostraram que possuem muito potencial, uma dinâmica de jogo muito grande e bonita de se ver. Eu joguei contra e vivi isso na pele. É buscar coisas grandes, saber do seu limite, sem loucuras. O futebol exige isso. Isso encanta a gente e traz benefícios”.

Já regularizado, Henrique está apto a fazer a sua estreia com a camisa do Fluminense neste domingo, contra o Bangu, em Moça Bonita. O volante se colocou à disposição do técnico Odair Hellmann.

“‘A pré-temporada hoje no Brasil ela fica mais apertada por conta do calendário. Se começa cedo os campeonatos. Claro que com uma semana a mais você se aperfeiçoa mais, mas tem a falta de ritmo de jogo também, que nós jogadores sentimos bastante. Mas aos poucos vamos nos adequando e colocando o corpo na melhor forma possível.
Estou trabalhando para quando a oportunidade aparecer estar pronto. Está tudo OK. Depende agora do meu trabalho, do meu desempenho, para poder estar dentro de campo contribuindo da melhor forma”.

Ainda no tricolor caiorca, Henrique reencontra com Hudson com quem jogou no Cruzeiro em 2017. Somando, os dois têm 25 partidas sendo 11 vitórias, sete empates e sete derrotas. Os dois chegam para serem titulares, mas Henrique descarta essa condição como verdade absoluta.

“Isso depende do Odair, mas vocês falam porque já vivemos isso em outra ocasião e tivemos sucesso nessa parceria. Mas o Fluminense está bem servido nessa posição, jogadores que tem dado bons resultados. A parceira deu resultado no passado e esperamos que dê novamente, não somente em conquista, mas também nos jogos e juntos com os companheiros que também possuem muita qualidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.