Famosos

Petrix do BBB20 pode ser investigado por assédio

Após tanto apelo nas redes sociais, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, abriu inquérito para investigar se o ginasta Pétrix Barbosa, do grupo Camarote do BBB20, cometeu assédio sexual durante o reality show da TV Globo.

Nota enviada pela Polícia Civil ao jornal Extra revela: “De acordo com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) Jacarepaguá, diante dos fatos veiculados na mídia foi aberto procedimento para apurar os fatos”.

Caso Boca Rosa

Na primeira, Petrix estralou as costas da sister e ele ainda esbarrou na parte de baixo dos seios da influencer, movimentando-os para cima e para baixo.

Em outro momento, logo após a eliminação de Lucas Chumbo (Pipoca), Pétrix deu um abraço na sister que foi considerado como um ato aproveitador por internautas.

Num terceiro caso, o ginasta “roçou” a genitália na cabeça de Flayslane (Pipoca), achando que seria divertido “sentar” na cabeça da participante.

Como denunciar casos de assédio sexual ou estupro

O assédio sexual envolve uma série de condutas ofensivas à dignidade sexual que desrespeitam sua liberdade e integridade física, moral ou psicológica.

Não importa qual roupa você vista, de que modo você dance ou quantas e quais pessoas você decidiu beijar (ou não beijar): nenhuma dessas circunstâncias autoriza ou justifica o assédio.

Os atos invasivos que ocorrem na rua e em outros espaços públicos, geralmente entre desconhecidos, e que popularmente chamamos de “assédio sexual”, configuram, em geral, o recém-criado crime de importunação sexual.

Além de configurar crimes, os mesmos atos podem trazer consequências na esfera cível, gerando um dever de indenização.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo