Notícias

Por conta do coronavírus, Veneza cancela Carnaval e Itália fecha as portas do comércio

A Itália intensifica as medidas de segurança para conter a propagação do coronavírus, enquanto cinco regiões já registram mais de 130 casos de contágio, após a confirmação de 89 somente na Lombardia e dois em Veneza.

O decreto-lei aprovado pelo Conselho de Ministros extraordinário realizado na noite de sábado, que busca isolar os focos de infecção com medidas rigorosas contra a mobilidade dos moradores, já começará a surtir efeito.

As outras duas vítimas são um homem de 78 anos da localidade de Vo’ Euganeo, na província de Pádua (Vêneto), e uma mulher de 77 anos que esteve em Codogno, mas que faleceu em 20 de fevereiro em sua casa por complicações respiratórias.

O último balanço indica 132 pessoas contagiadas em cinco regiões do país, contando os dois turistas chineses que continuam internados num hospital de Roma e que contraíram a doença fora da Itália.

Apesar do início da dispersão, o Governo continua sem encontrar a origem do contágio e o suposto “paciente zero”, mas considera que há dois focos claros da infecção: a província de Lodi e seus 10 municípios, e a localidade de Vo’ Euganeo, em Vêneto.

Ambas foram afetadas pelo decreto, que desde a manhã deste domingo obriga os cidadãos a permanecer confinados sem poder entrar ou sair desses territórios, submetendo-se a estritas medidas de controle e abastecimento.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou na noite de sábado que mobilizaria a polícia para evitar a entrada e a saída de pessoas e, “se for necessário, também o exército” e que haveria “sanções penais para quem violar as normas”.

O prefeito de Milão, cidade que neste momento realiza a sua semana da moda, sugeriu também que as demais localidades da área metropolitana deveriam seguir sua iniciativa de fechar as escolas, pelo menos durante a próxima semana.

Por sua vez, o estilista Giorgio Armani decidiu realizar a portas fechadas, sem a presença do público, os dois desfiles previstos para a tarde deste domingo por causa do coronavírus.

O funcionário explicou que a região da Lombardia colocou dois centros à disposição para receber as pessoas afetadas em quarentena, mas as autoridades buscam outros lugares “porque o número será muito relevante”.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo