Política

Após ausência de testemunhas, comissão de impeachment de Crivella suspende sessão nesta segunda

A reunião da comissão que analisa o pedido de impeachment contra o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), se arrastou durante quase três horas nesta segunda-feira (13).

Após uma discussão inicial entre os membros da comissão e vereadores da oposição, a sessão acabou sem nem mesmo começar: todas as testemunhas faltaram e inviabilizaram os depoimentos.

Eram esperadas oito testemunhas de defesa e outras duas de acusação que já haviam faltado à reunião da última sexta-feira (10).

“Pode ser uma estratégia da defesa, já que eles sabem que há um prazo (4 de julho) para a comissão encerrar os trabalhos”, diz o presidente da comissão, Willian Coelho (MDB).

O clima começou quente porque oposicionistas apresentaram questões de ordem: eles se queixaram da reunião passada, quando foram ouvidas sete pessoas, mas somente os membros da comissão puderam fazer perguntas.

Como a oposição não pôde questionar as testemunhas de acusação na sexta, um pedido de anulação da sessão foi feito pelo vereador Babá (PSOL). A votação do pedido de impeachment tem até o dia 4 de julho para ocorrer no plenário da Câmara dos Vereadores do Rio.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo