Política

PF descobre quem pagou o advogado de Adélio, autor da facada em Jair Bolsonaro

Adélio Bispo de Oliveira, o autor da facada contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral no ano passado, foi considerado inimputável por sofrer de transtorno delirante persistente, conforme laudos médicos da defesa do agressor e de peritos escolhidos pela acusação.

Se não fosse considerado inimputável, a pena do agressor do agora presidente poderia chegar a até 20 anos.

A doença mental de Adélio já havia sido atestada por médicos e peritos no último dia 27 de maio.

O presidente sugeriu que a “jogadinha de maluco” do autor da facada que quase o matou é uma estratégia para que, no futuro, ele não possa fazer delação premiada.

“Se deus quiser, a Polícia Federal nossa vai descobrir essa grande rede que tentou interferir nas eleições do ano passado, tentando me assassinar”, finalizou.

Jair Bolsonaro sempre sustentou a hipótese de que o mandante da facada estaria por trás do pagamento dos honorários do advogado.

A motivação do advogado foi a mesma que o levou a defender gratuitamente Bola, o ex-policial que se envolveu no caso do goleiro Bruno.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo