Crivella quer fazer uma reabertura gradual da economia da cidade já nos próximos dias

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) fará, nesta sexta-feira, uma reunião com o comitê científico do município para decidir sobre uma flexibilização, nos próximos dias, do isolamento social na cidade, imposto pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A decisão de reavaliar as medidas restritivas foi tomada depois de um encontro com o presidenteJair Bolsonaro, ontem. A ideia é fazer uma reabertura gradual da economia carioca.

“Estou submetendo ao meu conselho científico todo o plano que elaborei com os empresários de todos os setores que tiveram paralisação, sobretudo o comércio e parte do setor de serviços, para, diante dos leitos que estamos abrindo e também da diminuição da curva de velocidade de contágio, nós podermos retomar as atividades no Rio”, disse Crivella.

O prefeito destaca que houve uma diminuição de 80% nas aglomerações e no trânsito de pessoas nas ruas da cidade e foram abertos 899 leitos para tratamento de doentes da covid-19.DEMANDAS
Sobre a ida a Brasília nesta quinta, o prefeito disse que aproveitou a viagem para se reunir com o ministro da Advocacia-Geral da UniãoJosé Levi Mello, e com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.O encontro discutiu, dentre outros assuntos, a negociação da dívida que o Ministério da Saúde tem com o município, cujos recursos estão retidos na Caixa desde Olimpíada de 2016, e também concessões que serão feitas pelo governo federal.

“Todas as cidades do Brasil tiveram uma queda de arrecadação expressiva por causa da covid-19. Para tentarmos resolver as pendências, buscamos uma mediação no governo federal agora que o Rio mais precisa”, argumentou o prefeito.

Crivella também pediu a habilitação de 335 leitos de UTI destinados a pacientes com o novo coronavírus. Ele explicou que essa habilitação é fundamental para o funcionamento dos leitos e o socorro a mais vidas na cidade. * Com informações da Agência Brasil